Diário da EMI

Diário da Escola Missionária Internacional,

08/06 Tivemos hoje uma manhã sem compromissos externos e por isso tivemos um pouco mais de tempo para descansar e recarregar as energias. Após o café dá manhã houve a missa celebrada por Pe. Paulo e até a hora do almoço cada um teve tempo livre para cuidar dos seus afazeres pessoais.

Chegando à cidade fomos recebidos por Josefa (uma ex que se recuperou na fazenda feminina de Berlim) e seu marido que nos levaram pelas ruas da cidade nos contando suas características e história.

Munster é uma cidade de universitários, igrejas e bicicletas; por isso ela é bem estruturada, grande para as proporções alemãs, bem povoada e de comércio ativo. Passamos em visita por algumas igrejas e conhecemos seus papéis na história da cidade e da própria Alemanha.

Fomos recebidos no jardim das dependências da casa de Dom Félix, que mais nos escutou do que falou.

Ouviu com atenção as experiências de alguns e sentiu-se grato pela visita expressando a alegria do relacionamento que tem com a Fazenda e o relacionamento da mesma como a vivência do evangelho.

Voltando para Gute Hange, tivemos um momento de confraternização e de agradecimento pelas vitórias alcançadas nesse período em Freren o que nos motiva grandemente a vivermos, até mesmo com mais vigor, novas experiências nas próximas etapas de missão.

09/06 Dentro de uma programação bastante intensa, esta é a segunda manhã em que pudemos acordar um pouco mais tarde, pois, descansados, seguimos o plano de rezarmos uma dezena do terço e fazermos a meditação da palavra para que impulsionados pela graça, em grupos, segundo a divisão de cores fizemos uma comunhão de almas. Essa ferramenta sempre necessária deixa clara as marcas que esta missão tem deixado impressas em cada um. Essa é sempre uma oportunidade de externamos o que nos aflinge e nos realiza nesta vida missionária.

À tarde, voltamos à cidade de Dortmund em que Pe. Daniel rezou uma missa anteriormente ao nosso encontro com moradores de rua e dependentes químicos e dos irmãos da comunidade Shalon.

Foi um modo em que nos “misturarmos” em meio aqueles que, necessitados, nos lembram quem outrora éramos; pelo menos para um bom número de missionários e, mais uma vez, o carisma da Esperança atraiu aqueles que, de coração aberto, se uniram a nós cantando e dançando.

Esses momentos de interação e também de informação é que nós levam a abraçar cada vez mais intensamente na realidade missionária. Esperamos que deles surjam frutos em forma de recuperação e mudança de vida.

10/06 Neste dia fomos recebidos pelos padres Márcio e Ricardo, do Sagrado coração de Jesus, em Handrup. É um mosteiro/colégio que existe na cidade. A história desse local surge desde antes dá segunda grande guerra bem que se desenvolve passando por períodos em que de mosteiro torna- se escola para seminaristas e então escola de formação secundária e o que é atualmente: um mosteiro que se localiza dentro das instalações de uma escola que trabalha com alunos do ensino fundamental e médio, de onde partem para as universidades.

São instalações de uma escola de excelência. Tivemos um momento de lazer na piscina do colégio após conhecermos, em grupos, suas dependências, a história e o papel na comunidade.

A tarde fomos divididos em dois grupos e partimos para as paróquias da cidade onde participamos de missas, tocando nossas músicas, dando nosso testemunho através de nossas experiências e fazendo vendas de nossos produtos.

Já estamos nos preparando para a nossa nova etapa de missão, a parte masculina na Fazenda de Gut Neuhof e a parte feminina na Fazenda de Riewend, ambas ficam nas imediações de Berlim, capital do país.

Paz e Bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *