Homenagem às mães

[nggallery id=424]

No dia 12 de maio de 2013, tivemos a festa em homenagem às mães dos recuperandos e voluntárias na visita do mês. O tema foi, “Mãe, princípio de tudo e sinônimo de amor”.

No período da manhã, após a acolhida e durante as atividades como palestras e partilhas, os responsáveis pela Fazenda da Esperança de Alhandra-PB, procuravam um padre para realizar a celebração eucarística deste dia. “Uma voluntária conseguiu que o padre Geraldo, da comunidade do Bessa, bairro de João Pessoa, fosse até a nossa fazenda fazer a celebração. Foi mesmo um presente do céu”, conta a voluntária, Rosário Holanda.

A celebração foi uma benção, animada pelos jovens internos e ex-recuperados (ES de esperança) que se fizeram presentes, juntamente com os membros do GEV-João Pessoa. Após a missa, um ES de Pernambuco, partilhou duas experiências muito belas.

A primeira foi o ato de amor que ele fez para o Adriano, de Recife/PE, que está como padrinho na comunidade e havia cinco meses que não via sua mãe. O ES abriu mão de ficar com a sua mãe e veio até a nossa Fazenda trazendo a mãe do Adriano, que ficou muito contente com esse presente.

Outra experiência bem concreta foi da Palavra de Vida (PV) do mês de maio, “Daí e vos será dado…”. Ele conta que estava com problemas financeiros no seu comércio e não estava dando atenção à sua mãe, que com um problema na articulação da coxa precisava operar para colocar uma prótese, as despesas ficaria no valor de R$15,000,00.

Então, depois da reunião do GEV, aonde foi meditada a PV mensal, ele deixou de lado seus problemas e deu atenção as necessidades de sua mãe. Falou com um empresário conhecido sobre o problema, ele se colocou a disposição para ajudá-lo e financiou todo procedimento.

Outra partilha foi a de um ES, que está na Fazenda, fazendo uma experiência de recomeço, e que tendo percebido que um dos recuperandos tem problema mental e que havia agredido o padrinho com um tapa no rosto, ficou todo o dia fazendo companhia ao recuperando, para que ele não se agitasse mais e não fizesse nenhum ato de violência contra as pessoas que estava na festa.

“Após ouvirmos estas experiências, fomos para o almoço com todos os participantes e logo depois fizemos a comemoração dos aniversariantes do mês. As famílias ficaram até o final da tarde na companhia dos seus filhos”, escreveu a voluntária Rosário Holanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>