Arquivos da categoria: Fazenda da Esperança

Abram bastante Fazendas

sitePor Nelson Giovanelli, fundador da Fazenda da Esperança.

“No dia 22 de novembro de 2014, em Roma, após a palestra em que professora americana Mary Healy falou sobre o estilo Mariano: o gênio feminino na evangelização, seguimos para o tão esperado momento de encontro com o Papa. Fomos conduzidos para a sala Clementina passando por vários “check-point” de guardas Suíços e de seguranças do Vaticano.

O papa entrou na sala adiantado e depois das palavras de apresentação do cardeal Rylko, com uma paternidade e espontaneidade que já conhecemos o Santo Padre começou seu discurso com palavras de fogo. Nos conduziu a refletir sobre a necessidade de não perdermos a originalidade e frescura dos nossos carismas, procurando resistir às tentações de nos apegar aos métodos e as formas, necessárias para perpetuar o carisma, mas quando ficamos presos a eles, acabam por se tornar uma ideologia. Dizia: “não enjaulem o Espírito Santo” “é necessário voltar as fontes do carisma”. Depois insistiu que devemos estar abertos as surpresas do Espírito e por isso estarmos em movimento, em caminho, na estrada. Falou que estamos em contato com uma humanidade ferida, porque as famílias estão feridas. Devemos ser pacientes, especialmente com a juventude, e esperar a maturação daqueles que nos seguem com paciência sem buscar sucesso ou espetáculo. Convocando-nos para um caminho de comunhão afirmou que na busca da unidade entre os irmãos de comunidade, fugir do veneno das fofocas, pensando que Cristo derramou seu sangue pelos irmãos e não pelas nossas ideias. No final, como sempre, pediu que rezássemos por ele e com carinho começou a saudar um pequeno grupo que foi escolhido, entre eles o próprio Frei. Antes de sair, fez questão de se dirigir a todos nós pedindo desculpas por não conseguir saudar a cada um dos 300 como ele gostaria, pelo motivo que já lhe esperavam na sala Nervi outras 7000 pessoas. Como não ficar tocado com esta atitude carinhosa de amor pessoal. Saímos todos radiantes e de imediato me veio a ideia de gravar no meu celular uma impressão do Frei sobre seu encontro com o Papa.”