Arquivos da categoria: Forte sem violência

Show solidário em Tacloban

A Fazenda da Esperança concretizou o sonho de levar o grupo internacional Gen Rosso a Tacloban. Os voluntários contam que foi emocionante a realização o projeto Forte Sem Violência com os jovens da cidade mais atingida pelo tufão no final do ano passado.

“Saímos com a Van de Masbate em seis pessoas, com um único desejo: levar amor ao povo que já havia sofrido muito.

Quando fomos acolher o Gen Rosso no Aeroporto, encontramos com os voluntários e gens do Focolare, sentimos que seríamos uma grande família. No caminho, passamos na casa do Bispo Local, que carinhosamente acolheu e saudou o grupo. Gen Rosso passou naquelas ruas com casas destruídas, com as árvores sem vida, e veio trazer alegria a tantos que estão adormecidos pela dor!

No primeiro dia de workshop, chegamos cedo e nos unimos para trabalhar e ajudar de alguma forma. Uma recuperanda pequenina, com toda a força, serrava a madeira.

No workshop vimos que a alegria dos jovens era muito forte. Eles aprendiam rápido. Procurávamos sempre sorrir, e quando uma dor aparecia, oferecíamos rápido para não quebrar a presença de Jesus entre nós. Os meninos e meninas se sentiam importantes e capazes de amar. Eram valorizados e tinham a responsabilidade de contar o que Deus fazia em suas vidas.

Antes do show fomos visitar uma instituição para crianças. Elas ficaram felizes porque tinham alguém para brincar. Cada um procurava fazer algo para amá-las. Roland se tornou uma criança no meio delas. Elas também receberam ingressos para irem ao show.

No show, apresentei a Fazenda e um dos nossos contou sua experiência. Era forte o amor de Deus por todos. Eles cantavam com tanta harmonia, afinadíssimos.  Dançavam com muita harmonia. Gostaria muito que vocês estivessem aqui para vivenciar o que vivemos.

O público era de 2000 pessoas e a maioria jovem. Parecia que antes estavam adormecidos e acordavam para a grande festa. Recebiam a mensagem e entendiam. Ciro, um dos integrantes do Grupo ficava com os olhos cheios de lagrimas contemplando estas pessoas. Era mesmo de emocionar. Ao fim do show, as pessoas vinham agradecer por toda ajuda dada a Tacloban, todo apoio recebido do Brasil, dos nossos responsáveis e de pessoas que se movimentaram para ajudar.

No retorno para casa, enquanto esperávamos a saída do barco vimos uma capela e entramos. Sentimos que Deus nos acolhia e foi lindíssima a comunhão. Cristian contou que queria ir para Tacloban, mas estava começando a trabalhar e Deus providenciou para que pudesse ir. Ele disse que o povo de Tacloban precisava vivenciar esse momento, que era para eles”. Enfim, terminamos nossa missão felizes e agradecidos a Deus com a certeza que muitos corações em Tacloban foram tocados.”